ESCRITÓRIOS COMPARTILHADOS – Reconhecimento e regulamentação

Prezados amigos,

Estou postando aqui este artigo que tive a oportunidade de compor, abrangendo o “RX” atual que envolve o mercado de Escritórios Compartilhados.
Aqui procurei tratar de uma forma homogenia todos que envolvem o nosso segmento, seja quando se denominam Business Centers, Escritórios Virtuais, Coworkings ou outras nomenclaturas,
que independente de um rótulo, possuem objetivos se não idênticos, muito próximos uns dos outros.
O que mais importa é que todos visam atender ao mercado de escritórios, cuja tendência e o interesse por uma economia que forneça novos caminhos na qualidade do trabalho e a custos mais competitivos,
cresce cada vez mais tanto no Brasil como no mundo e por isso usufruem de tudo que o setor lhes proporciona, assim como também sofrem dos mesmos problemas.

Quero aqui agradecer a Revista Building por nos conceder esta oportunidade de levar este conteúdo a um público, que está intimamente envolvido com este mercado.
Agradeço também aos nosso colegas e parceiros, Tiago Alves – Regus/Spaces Brasil,  Marcos Schwrtz – Impact Hub e Mauro Koraicho – Infinity Coworking, por terem nos concedido seus depoimentos a respeito do tema e nos ajudando a enriquecer este importante material.

Desejo a todos uma boa leitura e estejam a vontade para colocarem aqui seus pontos de vista, pois quanto maior conteúdo de opiniões e experiências vividas, mais aumentarão a utilidade do tema.
Para acessar a matéria completa acesse o link: < Artigo da Revista Building sobre legislação >

Muito obrigado.

Ernisio Martines Dias
ANCEV
Presidente

Leia Também

Post sem imagem

Espetáculo do Crescimento - VEJA São Paulo - Agosto 2018

Leia mais

Escritórios Compartilhados como base da economia colaborativa

Leia mais

Comentários